Quarta-feira, 14 de Maio de 2008

O Projecto...

 

 

O Projecto 

         Durante este ano lectivo, o nosso grupo trabalhou na procura de um projecto interessante que pudesse apresentar na disciplina de Área de Projecto. Várias ideias surgiram… Pensámos num sistema de guias automáticos para promover o nosso turismo, que se basearia num conjunto de aparelhos pequenos (sensivelmente do tamanho de telemóveis) com gravações auditivas, em várias línguas, da descrição dos pontos mais importantes da cidade. Os aparelhos funcionariam da seguinte maneira: um turista alugaria uma dessas máquinas e, com ela, viria um mapa da cidade. No mapa, estariam assinalados possíveis roteiros e os monumentos teriam cada um o seu número correspondente ao número da tecla do aparelho em que teria de se carregar para ouvir a descrição respectiva. As gravações seriam feitas em português, inglês, espanhol e francês (podendo ser acrescentadas outras línguas, mais tarde, se houvesse necessidade). A implementação destes guias turísticos automáticos permitiria aos turistas uma maior liberdade, já que os roteiros seriam escolhidos por eles próprios, deixando de estar sujeitos a itinerários pré-definidos impostos pelos guias humanos.

No entanto, depois dos resultados que obtivemos nos inquéritos realizados no segundo período, apercebemo-nos de que a maior preocupação dos flavienses é a fixação dos jovens na cidade e, deste modo, achámos que deveríamos repensar o nosso Projecto, de modo a fazer algo que fosse mais de encontro às ideias da população. Foi deste modo que nos surgiu outra ideia… Um Projecto que aliaria a revitalização do Centro Histórico de Chaves à criação de um local apropriado para actividades juvenis. O nosso Projecto passou, então, a ser a “Construção de um Centro Municipal da Juventude”.

Para a construção de uma infra-estrutura deste tipo, pensámos em reconstruir um edifício do nosso belo Centro Histórico. Existem nele diversos edifícios de beleza inquestionável, em ruínas. Deste modo, realizaríamos duas actividades positivas para a cidade: por um lado, a construção de um local próprio para os jovens, algo que tanto necessitamos, e por outro, a revitalização da parte antiga da cidade, o que seria de extrema importância para melhorar a beleza do nosso Centro Histórico.

 

O que seria, então, um Centro Municipal da Juventude?

 

Um Centro Municipal da Juventude seria um local constituído por:

 

·     Salas de convívio;

 

·      salas de cinema;

 

·     salão de jogos;

 

·      uma mini biblioteca;

 

·      um bar e um restaurante com respectivas esplanadas;

 

·      pavilhões destinados à prática desportiva;

 

·      salas de computadores ligados à internet;

 

·      sala de espectáculos;

 

·     sala multimédia (com leitores de DVD’s, televisões, leitores de música);

 

·     anfiteatros para palestras e outras actividades;

 

·     uma sala onde se disponibilize informação importante para os jovens (notícias de concertos, workshops, festivais, olimpíadas, eventos em todo o país ou mesmo no estrangeiro que possam ser do interesse dos jovens flavienses);

 

·     e muito mais!

 

Um Centro Municipal da Juventude deve organizar workshops de dança, música, pintura, fotografia… Deve ser responsável pela dinamização da cidade no que concerne a actividades ligadas à juventude. Esta entidade deve ser apoiada pela Câmara Municipal e podem criar-se sócios. Os jovens podem associar-se ao Centro, obtendo um cartão que lhe trará algumas regalias no usufruto do espaço e das actividades que têm ao seu dispor, contribuindo com uma quota anual que ajudará na manutenção do Centro, aliada, obviamente, ao apoio municipal.

Muito há, ainda, a acrescentar a este Projecto. Todavia, achamos ter dado o passo necessário para desencadear um processo moroso e custoso com o objectivo de fazer evoluir a cidade, tornando-a mais direccionada para o futuro. Os jovens serão os adultos do futuro e, para que não abandonem a nossa cidade em busca de melhores condições, temos de reunir esforços para desenvolver Chaves de modo a torná-la uma cidade do futuro, sem esquecer, contudo, a sua raiz característica. Não temos de esquecer o passado da nossa cidade, nem podemos fazê-lo! Temos antes que aproveitá-lo para podermos progredir, fazendo dela um local onde seja bom viver, onde os jovens cresçam e onde queiram ver os seus filhos crescer.

Não deixaremos que o coração da cidade deixe de bater! No que depender de nós, lutaremos para tornar Chaves uma cidade cada vez melhor!

 

 

 

 

 

 

publicado por flavicirc às 10:51

link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 18 de Abril de 2008

Horizonte...

 

"O sonho é ver as fórmas invisiveis

Da distância imprecisa, e, com sensíveis

Movimentos da esperança e da vontade,

Buscar na linha fria do horizonte

A árvore, a praia, a flor, a ave, a fonte -

Os beijos merecidos da Verdade."

                                                         Fernando Pessoa, in Mensagem

publicado por flavicirc às 18:26

link do post | comentar | favorito
|

Uma imagem...

 

"Falhamos ao traduzir exactamente o que se sente na nossa alma: o pensamento continua a não poder medir-se com a linguagem."

                                                                         Henri Bergson

publicado por flavicirc às 18:15

link do post | comentar | favorito
|

Porta-Chaves

                               

        É nestas ruelas que, durante o dia, pairam a calma e o silêncio, mas... durante a noite a agitação e o divertimento são uma constante.

                      

Entre casas, janelas e varandas passa-se tudo o que de mais belo  pode acontecer por Chaves. 

 

"Da mais alta janela da minha casa

Com um lenço branco digo adeus

Aos meus versos que partem para a humanidade.

 

E não estou alegre nem triste.

(...)

Passo e fico, como o Universo."

                                               

                                                              Alberto Caeiro

 

    Aqui estemos, na Praça Camões, uma homenagem ao grande poeta da literatura portuguesa.

 

"Algum repouso, enfim, com que pudesse

Refocilar a lassa humanidade

Dos navegantes seus, como interesse

Do trabalho que encurta a breve idade.

Parece-lhe razão que conta desse

A seu filho, por cuja potestade

Os deuses faz decer ao vil terreno

E os humanos subir ao céu sereno."

 

Luís Vaz de Camões, in Os Lusíadas

 

                                                

                            

 

"Hé-lá as ruas, hé-lá as praças, hé-lá-hô la foule!

Tudo o que passa, tudo o que pára às montras!

(...)

Tudo o que passa, tudo o que passa e nunca passa!

Presença demasiadamente acentuada das cocottes;

Banalidade interessante (e quem sabe o quê por dentro?)

Das burguesinhas, mãe e filha geralmente,

Que andam na rua com um fim qualquer."

                         

                                                                             Álvaro de Campos

     

 

"Passar a limpo a Matéria

Repor no seu lugar as cousas que os homens desarrumaram

Por não perceberem para que serviam

Endireitar, como uma boa dona de casa da Realidade,

As cortinas nas janelas da Sensação

E os capachos às portas da Percepção

Varrer os quartos da observação

E limpar o pó das ideias simples...

(...)"

 

                                                             Alberto caeiro

 

 

"A palidez do dia é levemente dourada,

O sol de Inverno faz luzir como o orvalho as curvas

Dos troncos de ramos secos.

O frio leve treme."

 

                                       Ricardo Reis

 

 

"Pára, meu coração!

Não penses! Deixa o pensar na cabeça!

Ó meu Deus, meu Deus, meu Deus!

Hoje já não faço anos.

Duro.

Somam-se-me dias.

Serei velho quando o for.

Mais nada.

Raiva de não ter trazido o passado roubado na algibeira!..."

 

                                                                                    Álvaro de Campos

publicado por flavicirc às 15:06

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 17 de Abril de 2008

Programa Polis na Cidade de Chaves

A intervenção do Programa Polis na Cidade de Chaves abrange uma área de aproximadamente 351 hectares, compreendendo as margens do rio Tâmega entre o Açude dos Agapitos e a zona dos Lagos, a montante da Estação de Tratamento de Água de Sta. Cruz, as margens das ribeiras do Caneiro e do Rivelas, as zonas do Complexo Termal, do Jardim do Tabolado, do Jardim Público, da envolvente dos fortes de S. Francisco e de S. Neutel e ainda uma nova ponte pedonal sobre o rio Tâmega.

A intervenção compreende a requalificação das margens do Rio Tâmega, devolvendo ao Rio o seu papel estruturante da Cidade. Esta intervenção proporcionará um significativo desenvolvimento de Espaços Públicos e, sobretudo, de Áreas Verdes, naturalizadas, permitindo a criação de um extenso corredor pedonal ao longo das margens do Tâmega, atravessando todas as zonas intervencionadas, dotado de ciclovia, áreas de estada, com uma forte identidade, fruível como um todo, mas multifuncional conforme as características das diversas áreas de intervenção que vai atravessando.

A preservação de sistemas naturais em ambiente urbano, ao longo das margens do rio Tâmega, com a constituição de uma extensa estrutura verde, contínua, desde os Lagos de Santa Cruz (Norte) até a zona dos Agapitos (Sul), incluindo a criação do novo Parque Urbano da Galinheira e a requalificação dos actuais Jardim do Tabolado e Jardim Público, a revitalização da actividade piscatória, em tempos existente, o reforço da vocação termal e a construção de percursos ribeirinhos pedonais e ciclovias constituem os aspectos mais marcantes desta Intervenção, no que respeita à valorização paisagística e ambiental da Cidade de Chaves.

O reforço da ligação entre as duas margens do rio, junto ao Centro Histórico, permite centralizar a Cidade em torno do Rio Tâmega e do Centro Histórico, reencontrando-se com a sua génese geográfica e histórica.

Será, igualmente, construído um Centro de Interpretação e Monitorização Ambiental que, para além de desenvolver acções de sensibilização ambiental, proporcionará o acompanhamento contínuo dos diversos indicadores ambientais.

A partir deste conjunto de intervenções previstas no Programa Polis para a Cidade de Chaves, julga-se que poderão ser plenamente conseguidos os objectivos preconizados pelo Programa, especificamente a requalificação urbana e a valorização ambiental destas zonas da cidade.

Além destas, encontram-se igualmente previstas diversas outras acções de regeneração/reconstrução/valorização do espaço público e/ou do património classificado e edificado, aproveitando o momento e as sinergias criadas pelas demais intervenções de requalificação e de valorização do Programa Polis, mas que, apesar de executadas “em simultâneo” e de uma forma coordenada com o Programa Polis, não são por este financiadas, dependendo a sua concretização da promoção e, sobretudo, de investimentos provenientes de outras entidades, públicas ou privadas.

De entre estas “outras acções” salienta-se a construção do Pavilhão Multiusos de Chaves, do Parque Urbano da Galinheira (2ª Fase), do Complexo Lúdico da Água Quente (Piscinas), da nova Biblioteca Municipal e ainda o restauro e reabilitação do Complexo Termal e a remodelação do Cine-Teatro de Chaves, equipamentos importantes do ponto de vista da dinamização e atracção da cidade. Estando localizadas em plena zona de intervenção do Programa Polis, reveste-se de todo o sentido a sua promoção conjunta e simultânea de modo a concretizar-se uma correcta e necessária requalificação urbana e valorização ambiental destes espaços.

 

 

publicado por flavicirc às 18:33

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 15 de Abril de 2008

AGENDA CULTURAL DE ABRIL

Dia 1 (Terça) até 12 de Abril (Sábado) – Exposição de Artes Plásticas EUROCIDADE CHAVES-VERIN
 
10h00 – 12h00 e 14h00 e 18h30 Segunda a Sexta-feira
14h00 – 18h00 Sábados
 
Org.: Chaves Viva, Município de Chaves e Concelho de Verin
Integrada no projecto Eurocidade Chaves – Verin
 
Sala Multiusos do Centro Cultural de Chaves
 
 
Dia 1 (Terça) até 30 de Abril (Quarta) – Exposição ALUÍZIO LOUREIRO
 
Do seu currículo destacam-se: a Medalha de Bronze no 1º Salão Nacional de Artes Plásticas do Médico, Rio de Janeiro, em 1988, e a publicação de três trabalhos em técnica óleo sobre tela, no livro “Arte Médica” em 1995.
 
Org.: Tamagani – Associação de Artistas Plásticos do Alto Tâmega e Val de Monterrei
 
Galeria de Arte – Adega do Faustino
 
Dia 3 (Quinta) – Apresentação do livro TURISMO CULTURAL E RELIGIOSO EM BRAGA E SANTIAGO DE COMPOSTELA: proposta de criação de um projecto conjunto, de Varico da Costa Pereira
 
18h00
 
Apoio: Direcção-Geral de Turismo – Junta da Galiza
 
 Biblioteca Municipal de Chaves
 
 
27º Festival Internacional de Teatro OS CORCUNDAS de Breno Moroni
 
Entrada: 1,50 €
 
21h30
 
Uma pantomima que conta a saga de dois corcundas errantes. Uma bela história de amor entre dois feios… Bonitos por dentro, adaptável a qualquer tipo de público, de crianças a adultos.
Org.: Chaves Viva/Câmara Municipal de Chaves e Teatro de Vila Real
 
Cine Teatro Bento Martins
 
 
Dia 4 (Sexta) até 5 de Abril (Sábado) – Jornadas INVESTIGAÇÃO EM ENFEMAGEM, 2º Curso de Pós Licenciatura de Especialização em Enfermagem
 
Org.: Escola Superior de Enfermagem de Chaves
 
Escola Superior de Enfermagem de Chaves
 
 
Dia 10 de Abril (Sábado) – 27º Festival Internacional de Teatro BUCKET da Companhia Palmilha Dentada
 
Entrada: 1,50€
 
21h30
 
Um balde divide o mundo. Havendo um balde, há o que está dentro e o que está fora. Um balde também é um bom ponto de partida para as histórias que se querem contar…
 
Org.: Chaves Viva/Câmara Municipal de Chaves e Teatro de Vila Real
 
Cine Teatro Bento Martins
 
 
Dia 11 (Sexta) até 30 de Abril – Exposição NANDO CARVALHO
 
Do seu currículo destacam-se a participação nalgumas bienais de pintura e o contacto mantido com alguns artistas e galerias parisienses.
 
Org.: Tamagani – Associação de Artistas Plásticos do Alto Tâmega e Val de Monterrei
 
Sala de Exposições do Hospital Distrital de Chaves
 
 
Dia 12 de Abril (Sábado) – Concerto de Páscoa CORAL DE CHAVES
 
21h15
 
Narração do caminho que vai da morte à ressurreição de Cristo. Com a participação de músicos convidados, interpretam-se, neste concerto, obras de compositores tão heterogéneos com Vivaldi e Messiaen ou Handel e Verdi, bem como dos portugueses Manuel Faria e Joaquim dos Santos, estreando-se, deste último, duas obras encomendadas pelo Coral de Chaves.
 
Org.: Coral de Chaves
 
Apoio: Chaves Viva/Câmara Municipal de Chaves
 
Igreja Matriz
 
 
Dia 14 (Segunda) até 30 de Abril (Quarta) – Exposição “O QUE É O TEATRO?”
 
Exposição integrada nas comemorações do Dia Internacional do Teatro
 
Org.: Ministério da Cultura Direcção-Geral das Artes, inserido no Programa TERRITÓRIO ARTES
 
Apoio: Câmara Municipal de Chaves
 
Biblioteca Municipal de Chaves
 
 
Dia 15 de Abril (Terça) até 12 de Maio (Segunda) – Exposição de Artes Plásticas EUROCIDADE CHAVES-VERIN
 
Org.: Chaves VIVA, Município de Chaves e Concelho de Verin
Integrada no projecto Eurocidade Chaves-Verin
 
Casa do Escudo de Verin
 
   
Dia 17 de Abril (Quinta) – 27º Festival Internacional de Teatro NOVECENTOS O PIANISTA DO OCEANO da Companhia Peripécia Teatro
 
Entrada: 1,50€
 
21h30
 
Novecentos é o nome do protagonista desta história, e um pianista excepcional que nunca nasceu do Virginian o paquete que recorria nos princípios do século XX as rotas de emigrantes e milionários entre a Europa e a América…
 
Org.: Chaves Viva/Câmara Municipal de Chaves e Teatro de Vila Real
 
Cine Teatro Bento Martins
 
 
Dia 24 de Abril (Quinta) – Jazz BOSSA ANTIGUA
 
21h30
 
Um projecto musical flaviense que conjuga elementos harmónicos de derivação jazzística com melodias fluidas e elegantes da bossa nova.
 
Saxofone alto e tenor: António Rodrigues
 
Bateria: António Oliveira
 
Contrabaixo: Álvaro Anjos
 
Piano: Daniel Louro
 
Org.: Chaves Viva/Câmara Municipal de Chaves
 
Sala Multiusos do Centro Cultural de Chaves
 
 
Dia 25 de Abril (Sexta) – Comemorações 25 DE ABRIL
 
10h00
 
Hastear da Bandeira Nacional, na Praça de Camões
 
Arruada com a Banda Municipal Flaviense “Os Pardais”
 
10h15
 
34ª Corrida da Liberdade, partida no Largo General Silveira
 
14h30
 
5º Encontro Municipal de Futsal Infantil, no Pavilhão Municipal de Chaves
 
21h30
 
Conjunto Musical NOVA DIMENSÃO, no Largo General Silveira
 
Org.: Chaves Viva/Câmara Municipal de Chaves
 
Chaves
publicado por flavicirc às 21:07

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 9 de Abril de 2008

Carnaval*

 

          Dia 1 de Fevereiro, as ruas da nossa cidade encheram-se de crianças. O tema do desfile de carnaval, As Profissões, deu aso à imaginação e o resultado está à vista: disfarces bem originais que encantaram todos os que assistiam... Houve camponeses, bombeiros, pintores, pescadores e muito mais!

Até a nós nos deu vontade de saltar para o meio da rua e brincar ao Carnaval =)

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por flavicirc às 10:44

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 30 de Março de 2008

As ruelas...

 

É aqui, nestas ruas estreitas que a calma e a placidez do dia dá lugar à agitação e animação da noite... Alguns dos bares mais frequentados pela juventude da nossa cidade encontram-se nestas ruas... Todas as noites, principalmente às Sextas e Sábados à noite, seja Verão ou Inverno, faça chuva ou faça sol, as ruelas enchem-se de jovens.

Vozes cortadas pelo barulho de gargalhadas... É o nosso mundo! Aqui, sentimo-nos em casa...

publicado por flavicirc às 17:16

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 24 de Março de 2008

Avaliação do 2º Período

 

 A avaliação do grupo foi boa. Todas nós tivemos 19 valores. Pretendemos continuar a trabalhar para realizar um projecto motivante!

Boas férias... Fiquem com mais uma bela imagem da nossa querida cidade!

publicado por flavicirc às 00:06

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 15 de Março de 2008

Relatório das Actividades do 2º Período

Chegados ao fim de mais um período, é hora de fazer um balanço das actividades realizadas ao longo destes meses no âmbito da disciplina de Área de Projecto.
            Dedicámo-nos à elaboração dos inquéritos que nos auxiliarão no estudo das opiniões da população e ao tratamento dos seus resultados. Os inquéritos foram de carácter bastante abrangente, de modo a possibilitarem-nos reter o máximo de ideias possíveis sobre as mais variadas áreas de acção em que nos propomos trabalhar. Através dos dados recolhidos, pretendemos que a população participe activamente no desenvolvimento do nosso projecto que, sendo um plano de acção sobre Chaves, deve interessar a todos. Conseguimos avaliar as potencialidades da cidade mais reconhecidas pelos cidadãos e as lacunas mais evidentes. O projecto prosseguirá e tentaremos dar resposta às preocupações dos flavienses dentro do possível.
            A outra fase do trabalho na qual investimos neste período foi a realização de entrevistas a três entidades da Câmara Municipal de Chaves: O Presidente da Câmara, Dr. João Baptista, o Arquitecto Penas e a Vereadora Maria de Lurdes.
            As áreas de intervenção do Presidente da Câmara são as Estratégias de Desenvolvimento Municipal Sustentável; Recursos Humanos; Administração Autárquica, Financeira e Patrimonial; Educação, Ciência e Cultura; Cooperação Externa e Protecção Civil. A Vereadora Maria de Lurdes é responsável pela Promoção do Termalismo/Turismo; pela Acção Social; pela Saúde; pelo Desenvolvimento Rural; pela Promoção de Produtos Locais; pelos Mercados e Feiras e pela Fiscalização Sanitária. O Arquitecto Penas está encarregado do Licenciamento de Operações Urbanísticas; do Ambiente e Serviços Urbanos; Da Juventude e Desporto e do Património Histórico e Cultural.
            As entrevistas que realizámos, foram gravadas e estamos a tentar inseri-las no nosso Blog, operação que se tem mostrado bastante difícil. Os três elementos da Câmara Municipal aos quais apresentámos o nosso trabalho mostraram-se bastante interessados nas nossas ideias.
            Outra ideia que temos vindo a desenvolver este período é um roteiro vídeo pela cidade. Já gravámos a primeira parte. O roteiro tem início no Liceu e percorre os pontos mais característicos de Chaves, constituindo uma espécie de publicidade turística e, simultaneamente, um resumo do nosso trabalho.
            No terceiro período, tencionamos realizar a parte escrita do trabalho, baseada, principalmente, na História, localização, tradições, turismo, economia, educação, cultura, desenvolvimento empresarial e arquitectónico (referências ao Programa Polis), gastronomia, artesanato, lazer/desporto, ambiente e população (crescimento/desenvolvimento).
 
 
publicado por flavicirc às 16:54

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O Projecto...

. Horizonte...

. Uma imagem...

. Porta-Chaves

. Programa Polis na Cidade ...

. AGENDA CULTURAL DE ABRIL

. Carnaval*

. As ruelas...

. Avaliação do 2º Período

. Relatório das Actividades...

.arquivos

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.Um olhar sobre o Tâmega...

blogs SAPO

.subscrever feeds