Quarta-feira, 14 de Maio de 2008

O Projecto...

 

 

O Projecto 

         Durante este ano lectivo, o nosso grupo trabalhou na procura de um projecto interessante que pudesse apresentar na disciplina de Área de Projecto. Várias ideias surgiram… Pensámos num sistema de guias automáticos para promover o nosso turismo, que se basearia num conjunto de aparelhos pequenos (sensivelmente do tamanho de telemóveis) com gravações auditivas, em várias línguas, da descrição dos pontos mais importantes da cidade. Os aparelhos funcionariam da seguinte maneira: um turista alugaria uma dessas máquinas e, com ela, viria um mapa da cidade. No mapa, estariam assinalados possíveis roteiros e os monumentos teriam cada um o seu número correspondente ao número da tecla do aparelho em que teria de se carregar para ouvir a descrição respectiva. As gravações seriam feitas em português, inglês, espanhol e francês (podendo ser acrescentadas outras línguas, mais tarde, se houvesse necessidade). A implementação destes guias turísticos automáticos permitiria aos turistas uma maior liberdade, já que os roteiros seriam escolhidos por eles próprios, deixando de estar sujeitos a itinerários pré-definidos impostos pelos guias humanos.

No entanto, depois dos resultados que obtivemos nos inquéritos realizados no segundo período, apercebemo-nos de que a maior preocupação dos flavienses é a fixação dos jovens na cidade e, deste modo, achámos que deveríamos repensar o nosso Projecto, de modo a fazer algo que fosse mais de encontro às ideias da população. Foi deste modo que nos surgiu outra ideia… Um Projecto que aliaria a revitalização do Centro Histórico de Chaves à criação de um local apropriado para actividades juvenis. O nosso Projecto passou, então, a ser a “Construção de um Centro Municipal da Juventude”.

Para a construção de uma infra-estrutura deste tipo, pensámos em reconstruir um edifício do nosso belo Centro Histórico. Existem nele diversos edifícios de beleza inquestionável, em ruínas. Deste modo, realizaríamos duas actividades positivas para a cidade: por um lado, a construção de um local próprio para os jovens, algo que tanto necessitamos, e por outro, a revitalização da parte antiga da cidade, o que seria de extrema importância para melhorar a beleza do nosso Centro Histórico.

 

O que seria, então, um Centro Municipal da Juventude?

 

Um Centro Municipal da Juventude seria um local constituído por:

 

·     Salas de convívio;

 

·      salas de cinema;

 

·     salão de jogos;

 

·      uma mini biblioteca;

 

·      um bar e um restaurante com respectivas esplanadas;

 

·      pavilhões destinados à prática desportiva;

 

·      salas de computadores ligados à internet;

 

·      sala de espectáculos;

 

·     sala multimédia (com leitores de DVD’s, televisões, leitores de música);

 

·     anfiteatros para palestras e outras actividades;

 

·     uma sala onde se disponibilize informação importante para os jovens (notícias de concertos, workshops, festivais, olimpíadas, eventos em todo o país ou mesmo no estrangeiro que possam ser do interesse dos jovens flavienses);

 

·     e muito mais!

 

Um Centro Municipal da Juventude deve organizar workshops de dança, música, pintura, fotografia… Deve ser responsável pela dinamização da cidade no que concerne a actividades ligadas à juventude. Esta entidade deve ser apoiada pela Câmara Municipal e podem criar-se sócios. Os jovens podem associar-se ao Centro, obtendo um cartão que lhe trará algumas regalias no usufruto do espaço e das actividades que têm ao seu dispor, contribuindo com uma quota anual que ajudará na manutenção do Centro, aliada, obviamente, ao apoio municipal.

Muito há, ainda, a acrescentar a este Projecto. Todavia, achamos ter dado o passo necessário para desencadear um processo moroso e custoso com o objectivo de fazer evoluir a cidade, tornando-a mais direccionada para o futuro. Os jovens serão os adultos do futuro e, para que não abandonem a nossa cidade em busca de melhores condições, temos de reunir esforços para desenvolver Chaves de modo a torná-la uma cidade do futuro, sem esquecer, contudo, a sua raiz característica. Não temos de esquecer o passado da nossa cidade, nem podemos fazê-lo! Temos antes que aproveitá-lo para podermos progredir, fazendo dela um local onde seja bom viver, onde os jovens cresçam e onde queiram ver os seus filhos crescer.

Não deixaremos que o coração da cidade deixe de bater! No que depender de nós, lutaremos para tornar Chaves uma cidade cada vez melhor!

 

 

 

 

 

 

publicado por flavicirc às 10:51

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O Projecto...

. Horizonte...

. Uma imagem...

. Porta-Chaves

. Programa Polis na Cidade ...

. AGENDA CULTURAL DE ABRIL

. Carnaval*

. As ruelas...

. Avaliação do 2º Período

. Relatório das Actividades...

.arquivos

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.Um olhar sobre o Tâmega...

blogs SAPO

.subscrever feeds